Notícias

Com adesão ao Sisan, Pato Bragado inicia elaboração do Plano de Segurança Alimentar e Nutricional

A administração de Pato Bragado aderiu, no início de outubro, ao Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan). O ato de adesão foi realizado na prefeitura pelo prefeito Leomar Rohden, o Mano, secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara e a nutricionista Janice Roos Hachmann. Na oportunidade também estiveram presentes os integrantes do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (Comsea), Câmara Intersecretarial Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan), ambos compostos por membros da Secretaria de Educação e Cultura, Agricultura e Assistência Social.

O Sisan tem entre os objetivos formular e implementar políticas e planos de segurança alimentar e nutricional. Da mesma forma estimular a integração dos esforços entre governo e sociedade civil para promover o acompanhamento, monitoramento e a avaliação da segurança alimentar e nutricional, além de assegurar a realização progressiva do direto humano à alimentação adequada.

 

BENEFÍCIOS

Com a adesão, Pato Bragado passa a ter benefícios, como a voz ativa na articulação de políticas públicas de segurança alimentar e nutricional e do Direito Humano à Alimentação Adequada, pontuação adicional para desenvolver programas e ações em parceria com o Governo Federal, por intermédio do repasse de recursos.

Além disso, passa a receber apoio técnico e político para a execução e aperfeiçoamento da gestão do sistema, bem como acesso a ações de educação permanente, formação e capacitação de gestores, profissionais, integrantes da sociedade civil e conselheiros dos fóruns de Segurança Alimentar e Nutricional (San).

 

PLANO DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL

Para a nutricionista integrante do Comsea e Caisan Municipal, Janice Roos Hachmann, a   partir desse novo passo, dentro do prazo de um ano, com a participação dos integrantes do Comsea e Caisan será elaborado o Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional. “O documento garante o direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras de saúde que respeitam a diversidade cultural e que seja ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentável”, explica.

Segundo ela, o plano será um processo dinâmico e participativo que permite a revisão permanente dos objetivos, prioridades, estratégias e ações, visando fortalecer a agricultura familiar, assegurar o abastecimento e o atendimento às pessoas em situação de vulnerabilidade. “Isso prova o quanto os setores da educação, agricultura e assistência Social do município estão preocupados em garantir uma alimentação saudável à população”, finaliza.