Notícias

Pato Bragado promove sorteio dos lotes com moradias da Itaipu Binacional

Um novo e importante passo foi proporcionado pela administração de Pato Bragado, na manhã de hoje (11), no auditório da Escola Municipal Marechal Deodoro, às famílias de baixa renda de Pato Bragado que se enquadraram nos critérios estabelecidos ao recebimento gratuito de 20 moradias, construídas pela Itaipu Binacional.

As inscrições foram realizadas na última semana e as famílias que atenderem as exigências de ordem de classificação, estabelecidos pelo Conselho Gestor do Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social e aprovadas pelos vereadores, foram chamadas e receberam novas explicações acerca das condições para doação do imóvel pela procuradora jurídica, Marília Aparecida da Silva Luft. Na sequência foi realizado o sorteio dos lotes com as moradias. O processo foi conduzido pela assistente social, Deisi Wagner Mengarda e a colaboradora administrativa, Tatiane Medin, finalizando assim, com uma capacitação sobre coleta seletiva com a técnica de Referência da Unidade de Valorização de Reciclados (UVR), Claudireni Staadlober.

A capacitação é um dos requisitos determinados pela binacional e está inserida num termo de compromisso firmado com o município.

O prefeito Leomar Rohden, o Mano mencionou que está muito feliz ao ver que essas famílias terão a sua casa própria e não pagarão mais aluguel. Afirmou que essa é mais uma importante parceria com a Itaipu que construiu as casas, sendo que o Governo Municipal arcou com área e todos os investimentos em infraestrutura.

Dessa forma, considerando que todos os investimentos no local são oriundos do dinheiro público e que essa conquista é um desejo de muitas famílias, Mano pediu para que zelem por esse patrimônio, cuidando com carinho para que se mantenha em dia, bonito e valorizado.

Os Termos de Doação, assim como as chaves serão assinados e entregues nos próximos dias, aos contemplados que são famílias da Associação Bragadense de Catadores (ABC), Pessoas Portadoras de Deficiência (PPD), idosos, famílias cuja composição é mulher e filhos e a mulher é a provedora do lar, famílias locatárias de habitação residencial e famílias residentes em casa cedida.  

Entre os critérios estabelecidos para a doação das 20 moradias, todas com sistema de energia solar, sendo que 16 contam com 31,89 m² e as demais 49 m², estão a renda familiar de até um salário mínimo, residir no município há, pelo menos oitos e nunca ter sido proprietário de um imóvel, entre outros.

 

ALEGRIA

Elaine Cristina Hichmann é uma das integrantes da ABC. Nascida no município e hoje com 24 anos, ela e a filha Janaína de 7 anos terão um “cantinho”. “Já sei até onde vou plantar uma árvore e penso em fazer uma pequena ampliação”, adianta.   

Sandra Néia Fernandes, de 31 anos, a exemplo de Elaine também é a provedora da família. Com cinco filhos, sendo dois portadores de deficiência, ela afirma que ainda custa a acreditar que conseguiu uma casa. Sobrevivendo com recursos do Benefício de Prestação Continuada (BPC), além do Bolsa Família, ela disse que não vê a hora de pegar as chaves na mão e ser feliz.

O mesmo sentimento manifesta Ademir José Hanauer. Aos 44 anos, destes 40 de residência no município, também é pessoa portadora de deficiência. Agora, para ele, o sentimento é de comemoração: “Vou ter meu cantinho de verdade, sem aluguel e que passará, um dia a ser dos meus filhos. A alegria é imensa”, comemora.

O encontro seguiu as determinações dispostas no Decreto nº 6.294, de 3 de dezembro de 2020, que trata sobre restrições de circulação e de distanciamento social, para evitar a propagação do novo coronavírus e conter o aumento das infecções no Paraná.