Notícias

Secretaria de Indústria e Comércio apresenta tradings de importação e exportação aos setores produtivos

Industriais e empresários interessados em estabelecer novas relações com o mercado fornecedor e consumidor foram convidados pela Secretaria de Indústria, Comércio, Turismo e Desenvolvimento Econômico de Pato Bragado a participar, na noite de segunda-feira (07) de um encontro na Associação Comercial, Industrial e Agropecuária (Acibra) para conhecimento das formas de exportação, importação, fundo de investimentos, distribuição, armazenagem e transporte de mercadorias apresentadas pelo executivo de Negócios do Grupo Exicon – Soluções Logísticas, Pedro Reisdorfer.

De acordo com o secretário de Indústria e Comércio, Ageu Fidler, a programação foi voltada, principalmente, ao fortalecimento do setor industrial.

Segundo ele, uma das maneiras de fomentar o comércio é fortalecendo a indústria. “Estamos na era de mercados competitivos, com constante necessidade dos empresários se reinventarem e inovarem a cada dia, ficando atentos a novas oportunidades de negócios que estão no mercado ou no mundo globalizado, com clientes e fornecedores de todas as partes do planeta”, cita.

 

INDICADO

O presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Codebra), Ércio José Theobald conta que Pedro Reisdorfer foi indicado em uma visita técnica feita por membros do Conselho, como também da Secretaria de Indústria, Comércio Turismo e Desenvolvimento Econômico e Câmara e Vereadores ao município de Feliz (RS). “Na oportunidade entramos em contato com empresas locais e, nesse intercâmbio, buscamos essas informações com parceiros distintos e sempre em busca de inovação, entramos em contato com a Exicon”, revela.

Sendo proprietário da Indústria de Moveis Theobald, Ércio sente a necessidade de novos investimentos na automação específica para atender, ainda melhor, o leque de clientes.

 

OBSTÁCULOS

Em 2015 os irmãos e sócios-proprietários da Schemaq, Márcio e Marcelo Schons participaram na China da maior feira do planeta e dos mais diversos segmentos. Em busca de matéria-prima para os produtos da empresa de implementos agrícolas.

Márcio conta que na China, de forma geral, os produtos importados custam a metade do preço, considerando ainda encargos de transporte náutico e de entrada no Brasil.

A Schemaq já realiza o processo de importação e, segundo ele, são encontradas algumas dificuldades em relação ao produto, quantidade mínima, controle de qualidade e o prazo que é de cerca de seis meses para chegar até aqui, sem contar o pagamento total antecipado dos produtos.

“Inicialmente temos que encontrar uma mercadoria de qualidade, com preço viável, considerando o custo/benefício e depois temos que garantir que essa qualidade das peças aferidas e carregadas sejam a mesma. Então nós necessitamos de uma pessoa lá (China) para fazer a aferição da carga. Precisamos de uma empresa que esteja disposta a vender a quantidade que precisamos e considerar ainda o valor do dólar para que a compra se torne viável, seguindo ainda com todo transporte até o porto da China, frete náutico, finalizando com os encargos e desembaraços tributários brasileiros que também precisam de um despachante ou trading e o frete do porto até a empresa”, conta Márcio.  

Em relação à exportação Márcio afirma que ela auxilia por uma estratégia de logística favorável pro Mercosul, ou seja, é muito mais perto a exportação para o Paraguai e Argentina do que vender para o Rio Grande do Sul.

 

SOLUÇÕES

O secretário de Indústria e Comércio afirma que no evento de segunda-feira, por intermédio da explanação de Pedro Reisdorfer, os participantes conheceram as formas de trading exportação e importação do Grupo Exicon, que está há 30 anos prestando serviços nos mercados nacional e internacional, dos mais variados segmentos da indústria e comércio. “Foram apresentados os caminhos para exportação dos produtos e importação de máquinas, equipamentos, produtos prontos para revenda e matéria-prima para a produção local”, declara.

Fidler defende a necessidade de inovar, aproveitando as oportunidades de mudança e comportamento do consumidor e o empresário que conseguir aproveitar essas circunstâncias de negócios, sairá na frente e fortalecido.

A Exicon está visitando as empresas interessadas e realizando o levantamento das demandas de cada uma.